Marcelo Odebrecht deixa prisão e Funaro também aguarda o regime domiciliar

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Após implicar Lula e outros políticos na Lava Jato, Marcelo Odebrecht deixou a prisão no Paraná, nesta terça (19). Segundo relatos da Folha, ele passou por uma audiência judicial às 11h, para obter orientações sobre as regras da prisão domiliciar. Ele ficou preso em Curitiba por 2 anos e meio, e permanecerá o mesmo período em casa, usando tornozeleita eletrônica. A princípio, seu contato está limitado a 15 pessoas que estão numa lista sigilosa.
 
O advogado Nabor Bulhões, defensor de Marcelo Odebrecht, disse à imprensa que o empresário decidiu colaborar como “opção existencial”, e “se preocupou basicamente com duas coisas: com a progressão de regime, para voltar ao convívio familiar, e em tornar efetiva a sua colaboração”, disse Bulhões.
 
Já o operador do PMDB Lúcio Funaro também está na expectativa de voltar para casa. “O juiz Vallisney de Souza Oliveira, responsável pela Lava Jato em Brasília, deve assinar nesta terça (19) a decisão sobre a prisão domiciliar do doleiro, que está detido na capital federal”, apontou a jornalista Mônica Bergamo.
 
“A assinatura se dará em cima do laço: nesta semana começa o recesso do Judiciário. Funaro precisa do aval de Vallisney para começar a cumprir a domiciliar no dia 30 de dezembro, quando se completa o período de regime fechado que ele se comprometeu a cumprir no acordo de delação premiada que fez com o Ministério Público Federal”, acrescentou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Eleições 2020: Ministério registra 254 ocorrências e 53 prisões

7 comentários

  1. Quem denunciou Lula (mesmo

    Quem denunciou Lula (mesmo que sem provas e mesmo que tenha se enfiado até o pescoço na corrupção) recebe um brinde da farsa jato… E ainda tem gente que leva essa operação corrupta e imunda (que deixa os bandidos prediletos do PSDB e aliados à solta) a sério…

    • Brinde não , camarada, recebe

      Brinde não , camarada, recebe a encomenda devidamente paga “por fora”, como bem explicou o querido Dr. Zucoloto Moro.

  2. Silêncio…

    Começou com uma pena absurda e foi caindo…

    Caindo…

    Caindo…

    A julgar pelo que disse o Tacla Duran cuja redução estaria em 5 milhões!

    O dele deve ter passado dos vinte e pagos com festejo e alegria!

    Ele é que não será trouxa de tocar no assunto…

    Eles viu no que deu o caso da JBS!

  3. Se fosse um pobre ou preto e tivesse roubado uma lata de leite

    Se fosse um pobre e/ou preto e tivesse praticado um furto famélico, apodreceria na cadeia. Isso se não fosse assassinado antes do apodrecimento.

    $érgio Moro e Dallagnol, vocês não passam de cus de galinha.

  4. marcelo…..

    Somente na Pátria do Fundamentalismo AntiCapitalista O Empresário é extorquido, achacado, chantageado, roubado pelo Poder Público e por fuguras que representam o Estado. Em qualquer país do Mundo, estas figuras no exercício de Cargo Público, estariam presas pelo resto da vida. Aqui, ainda mandam prender quem eles roubaram. E acusam a vítima pelo crime que praticaram. É Inacreditável !!!!! Somente na Odebrecht foram extintos 100.000 Empregos.  Cem mil Chefes de Família amargurando a dúvida de poderem sustentar suas Famílias. E os Bandidos fazendo Leis, empossando Juízes e Procuradores, ao seu interesse, para não serem responsabilizados por seus crimes. Somente na Terra da fantasia.     

  5. Bolsa de aposta

    Quanto custou o “por fora” do Marcelo Odebrecht? Se o advogado Duran valia 5 milhões de dólares, quanto vale o Marcelo Odebrecht, Diretor presidente da maior empreiteira do país?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome