Início Artigos

Artigos

Forças Armadas para quê?, por Arnaldo Cardoso

Na análise de Oliveiros a não restituição do poder aos civis em 1965 e o que se seguiu ao governo Castelo Branco foram resultantes da vitória do Partido Fardado sobre o Estabelecimento Militar.

Os sonâmbulos da Pandemia, por Dora Incontri

Esse sintoma de degradação psicológica em que tantos se encontram nesse momento explica largamente a péssima qualidade dos governantes que estão levando o país para o abismo.

Um caminho para derrotar Bolsonaro: o foco do discurso Lula-2022, por Sidnei R. Priolo...

Vamos analisar uma das peças de propaganda de Bolsonaro durante a campanha de 2018, que aponta para três elementos fundamentais para muitos grupos brasileiros: preço da gasolina e do gás e 13º para os beneficiários do Bolsa Família.

Mulheres, textos e contextos: o Brasil no feminino, por Maria Betânia Silva

Na atualidade, o nome de mulheres que conquistaram, em termos de produção intelectual, a mesma grandeza que esses autores estampam, já vêm à memória com certa facilidade

A possível volta de Lula ao jogo eleitoral, por Ricardo Mezavila

O cenário político não pode ser analisado sem a presença da pandemia, aliás, o combate à Covid-19 deveria ser levado ao extremo, assim o Brasil não estaria na situação de calamidade que se encontra, batendo recordes diários de mortes.

Por Uma Teoria Alternativa da Moeda, por Fernando Nogueira da Costa

Estamos para decidir qual rumo monetário a sociedade contemporânea tomará. Haverá uma moeda digital internacional, controlada tecnologicamente pelas big-techs, ou uma “Moeda Digital do Banco Central” (CBDC, na sigla em inglês: Central Bank Digital Currency)?

Miscigenação: Herança do Estupro Colonial, por Danilo Nunes

O que restou? A busca constante por uma identidade cultural e um mercado derivado do sistema capitalista, neoliberal e patriarcal, implantado por nações que se consideravam e ainda se consideram, melhores do que 'bárbaros e selvagens'

Algumas perguntas e hipóteses em torno da elegibilidade do ex-presidente Lula, por Roberto Bitencourt...

A importância eleitoral de Luiz Inácio é ainda incontrastável. O seu retorno ao campo das disputas eleitorais na condição não de um conselheiro de luxo, mas de um jogador com a faixa de capitão do time, consiste em fato surpreendente. Inesperado.

A semana mais insana dos últimos anos, por Eduardo Borges

Na quarta feira (10 de março) o ex-presidente resolveu se pronunciar ao Brasil. Falou como o velho Lula de sempre. Alternou, como já é de sua estratégia, entre o ex-torneiro mecânico e o estadista.

A democracia exige coragem, por Norton Cezar Dal Follo da Rosa Jr

Notas sobre a importância de resistir ao fascínio pela obediência servil

O indivíduo – parte IV, por Marcio Valley

Neste último artigo sobre o indivíduo, as ações individuais serão sopesadas a partir de seus efeitos concretos no mundo

Artefatos semióticos e catarse do riso nas guerras híbridas, por Lucio Massafferri Salles

Vive-se hoje em uma espécie de estrutura panóptica digital que é composta por processos de captura de dados e emoções que conta também com o afã das pessoas por visibilidade.

R.I.P. Brazil II, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Há um momento em que a realidade se impõe com uma força avassaladora. Como os milagres são improváveis, melhor a população brasileira começar a se preparar para o pior.

As mulheres do mundo e o 08 de março, por Rafael Tauil

Os seres humanos são brutos, cruéis e homens mais ainda e vêm se valendo de um discurso pseudo-ético no jogo da conquista.

Os corpos (in)desejáveis: reflexões sobre o 8 de março, por Armando Januário dos Santos

O mito de Lilith nos mostra que, desde muito tempo atrás, as mulheres nunca desejaram uma posição passiva, de serem amadas.

EUA e América do Sul: entre a negligência e a militarização, por Lívia Milani

As relações dos EUA com os militares e com os órgãos de segurança pública são uma fonte de influência, especialmente na promoção de determinados temas, como o combate à corrupção e à lavagem de dinheiro

Ultraliberalismo fora de moda, por Paulo Kliass

Mas o que mais impressiona é que nem mesmo as mudanças impulsionadas pelo advento da pandemia global foram recepcionadas pelas elites tupiniquins toscas. Elas continuam rezando o terço de um liberalismo três décadas atrasado

Não sejamos genocidas, por Marcelo Martins Piton

Contudo, enquanto o Brasil precisa de vacinas para poder executar o plano nacional de imunização, o Governo Federal está preocupado em negar a sua eficácia unicamente por razões políticas

A relação entre o sofrimento, tédio, esperança e desejo para o caminho da felicidade,...

Para uma pessoa sábia a felicidade não é suficiente se não estiver atrelada à busca da verdade e à lucidez

Usurpador, perverso e grotesco, por Arnaldo Cardoso

E se você pensou em um governante com esse lastimável perfil, isso leva a pensar a política como tragédia e a tragédia na política, e como consequência, o infortúnio de um povo sob o governo de um tal homem.

Leia também

Últimas notícias

GGN