Nota da ABED em solidariedade a Patrícia Faermann e Luís Nassif

ABED vem externar sua indignação com decisões, como a do juiz Leonardo Chaves, em que matérias que deveriam ensejar investigações por malversação, geram censura.

da ABED – Associação Brasileira de Economistas pela Democracia

Nota em solidariedade a Patrícia Faermann e Luís Nassif

Em 1 de setembro de 2020, Luís Nassif completa 50 anos de jornalismo. Considerado o mais importante jornalista econômico do país, não lhe faltaram dissabores nas oportunidades que denunciou malfeitos de poderosos, da política e das empresas. As empresas de comunicação, em regra, ofereciam sua cabeça a cada embate do jornalista por mais seriedade e por informações corretas ao público. Mesmo nos anos de independência, com o Dinheiro Vivo e, mais recentemente, com o Jornal GGN não lhe faltaram processos judiciais que explicitamente teimavam em tentar calá-lo.

A última tentativa veio em 25/08/2020, com o juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves determinando a retirada, do sítio do Jornal GGN na internet, de 11 matérias assinadas por Patricia Faermann e Luís Nassif. Como afirma o jornalista: “O juiz que obrigou à despublicação taxou as matérias de levianas. Nem se deu ao trabalho de considerar que, com base nelas, procuradores do Ministério Público Estadual de São Paulo ingressaram com uma ação visando anular a licitação da Zona Azul.”

A Associação Brasileira de Economistas pela Democracia vem apresentar sua solidariedade aos jornalistas Patrícia Faermann e Luís Nassif e externar sua indignação com decisões, como a do juiz Leonardo Chaves, em que matérias que deveriam ensejar investigações por malversação, geram censura.

31 de agosto de 2020

Anexo – Seguem os títulos das 11 matérias censuradas:

1 Xadrez rápido: Moro usa Globo para calar Veja e atinge Deltan, em 19/07/2019

Pallocci revela, mais uma vez, que é o delator Bom Bril, com mil e uma utilidades

Saiu em O Globo de hoje, parte da delação de Antônio Palocci envolvendo cinco grandes bancos: Bradesco, Safra, BTG Pactual, Itaú Unibanco e Banco do Brasil. Teriam doado R$ 50 milhões ao PT em troca de favores. Com sua conhecida perspicácia, não apresentou nenhuma prova e incluiu até o Banco do Brasil na parada (aqui).

2 Quanto ganha o BTG com os aposentados no Chile e o fim do discurso do Banco Mundial, em 21/07/2019

“Durante o primeiro semestre do ano de 2019, o Grupo BTG Pactual participou abertamente do debate sobre a reforma do sistema previdenciário que se discute tanto no Chile como no Brasil, emitindo opiniões favoráveis ás reformas de privatização da Seguridade Social. O atual ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, foi fundador do Banco BTG. E além dos investimentos citados, o grupo BTG administra investimentos das AFP também no exterior”, alertou o próprio relatório da Fundação Sol.

3 Xadrez de Moro, Dallagnol e Bolsonaro, e a busca do inimigo externo, em 23/08/2019

A enorme confusão em que se transformou o governo levou o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Justiça Sérgio Moro, a duas ações com um mesmo objetivo: recriar a figura do inimigo externo, como forma de tentar se fortalecer internamente.

4 As manobras por trás das mudanças no COAF, em 28/08/2019

Nas mãos de Sérgio Moro, o COAF seria utilizado como instrumento de poder e chantagem – como efetivamente foi. Daí a razão da mudança não ter provocado nenhum abalo na opinião pública. Nas mãos do BC de Campos Neto, como órgão decorativo

5 Vaza Jato: o lobby de Deltan com a amiga de Eike Batista, em 02/09/2019

Patrícia Coelho foi consultora do empresário, é próxima de Andre Esteves, do BTG Pactual, tem contratos com a Petrobras e teria doado R$ 1 milhão para o “Instituto Mude”

6 Xadrez da grande jogada do BTG com a Zona Azul, em 06/12/2019

Toda a lógica da licitação é de uma autêntica Operação de Antecipação de Receita (ARO), vetada pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

7 Zona Azul: como fazer uma licitação de cartas marcadas, em 09/12/2019

Fica evidente que todo o projeto foi preparado pelo BTG.  Com três meses de gestão, seria impossível Dória montar um projeto detalhado, cujos pontos básicos foram mantidos até o fim.

8 Prefeitura de SP instaura monopólio no Zona Azul em leilão do serviço à empresa ligada do BTG, em 11/12/2019

Gestão Bruno Covas confirma leilão que retira mais de 10 empresas do mercado; Sem concorrentes, tendência é aumento do preços aos usuários

9 Zona Azul: pode-se confiar no Tribunal de Contas do Município? em 22/01/2020

Em vez do contribuinte, através da Prefeitura, ser o beneficiário dessas ativos intangíveis, a licitação passará para o BTG sem custo algum – já que o valor da outorga se refere apenas à exploração do CAD.

10 O silêncio geral em relação ao BTG e à licitação da Zona Azul, em 20/07/2020

Entre os negócios do BTG Pactual está a rede de estacionamentos Estapar, que ganhou polêmica licitação da Zona Azul em São Paulo

11 Mais uma compra de banco de dados públicos tendo por trás o BTG, em 29/08/2020

No dia 22 de agosto passado, o Ministério da Economia resolveu assumir a responsabilidade pelos contratos e empurrar clube de desconto goela abaixo do funcionalismo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora